Interessante

Evite o míldio no seu jardim

Evite o míldio no seu jardim


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

FOTO: Mokihana Raymond / Flickr

Os patógenos de plantas podem ser bastante confusos para os jardineiros domésticos. Por exemplo, o oídio e o oídio são duas doenças de plantas que frequentemente se confundem e, portanto, são tratadas de forma ineficaz. Ao contrário do oídio, que é causado por um fungo verdadeiro, o oídio está mais relacionado às algas. Embora o oídio seja principalmente cosmético, o oídio pode ser uma doença prejudicial que destrói a folhagem e pode levar ao fracasso das plantas. Aqui, vamos nos concentrar em reconhecer e prevenir o míldio em sua horta.

O que é míldio penugento?

O míldio não é um único patógeno, mas um grupo de patógenos relacionados que afetam várias safras, desde uvas até melancia. Algumas das plantas mais infestadas são as cucurbitáceas (pepinos, melões e abóboras), bem como as crucíferas (repolho, brócolis e couve de Bruxelas). Certas regiões do país são mais suscetíveis ao míldio, especialmente zonas ambientais que tendem a ter condições de frio e umidade na primavera e no início do verão.


Mancha de míldio

O primeiro sinal de uma infestação de míldio na maioria das colheitas é o aparecimento de manchas angulares nas folhas amarelas no topo da vegetação. Logo após o aparecimento inicial das manchas, a evidência diagnóstica de míldio torna-se visível na parte inferior das folhas na forma de massas acinzentadas ou arroxeadas. Conforme o míldio na parte de baixo das folhas cresce descontroladamente, as folhas murcham e caem.

Tratamento e prevenção do míldio

Não existem tratamentos orgânicos infalíveis para o míldio. A melhor estratégia para lidar com o míldio é prevenir as condições que favorecem seu crescimento. A estratégia preventiva mais importante é o espaçamento adequado das plantas para evitar a superlotação. Plantas que estão muito próximas não permitem o fluxo de ar necessário em torno das plantas individuais, o que levará ao acúmulo de umidade relativa que é propícia para o míldio. O segundo aspecto da prevenção do míldio é mudar suas práticas de rega: evite irrigação de cima para baixo, em vez de regar a base das plantas para minimizar a quantidade de água nas folhas. Além disso, evite regar à noite, pois as plantas não terão chance de secar antes do início das noites frias.

As plantas infectadas com míldio devem ser retiradas do jardim e queimadas ou jogadas fora na coleta de lixo municipal. Não faça compostagem dessas plantas, pois a maioria dos compostores domésticos não atingirá a temperatura necessária para destruir os patógenos do míldio.

Se o míldio for um problema comum em seu jardim, tente pesquisar cultivares de plantas com resistência listada a esse patógeno destrutivo.

Tags Garden In Front


Assista o vídeo: Oídio e Míldio: Como Controlar estas Doenças na sua Plantação? 2019 (Junho 2022).